sábado, 31 de dezembro de 2011

Feliz 2012 - “ESTE ANO NOVO, NÃO ACRESCENTES DIAS À TUA VIDA, MAS SIM VIDA AOS TEUS DIAS.“


Mais um ano que se passa
Já é natal, ano novo
Não importa o que você faça
O ano acabou, mas começa de novo.
Só as lembranças ficaram,
Os amigos, os momentos,
Os dias passaram.
Passaram sem que eu pude perceber
fui apenas vivendo a vida,
Sem data, nem hora para cada coisa acontecer.
O ano terminou
E você fez tudo que devia fazer?
O tempo passou,
É ano novo... Recomece a viver.
Elias Glassmann

Entrevista do Presidente da Junta São Bartolomeu na Revista dos SMTUC


Pode ler a entrevista na íntegra clicando: Revista SMTUC.

Mensagem de Ano Novo do "In"dependente por Coimbra


"Mais vale ser um cão raivoso
do que um carneiro
a dizer que sim ao pastor"

A baixinha está a saldos

Ainda o caso dos “prisioneiros” do Jardim Botânico


No dia 28 publiquei um artigo sobre os turistas que ficaram presos no Jardim Botânico, conforme pode ler aqui!!!
Hoje ao ler um artigo no Diário de Coimbra escrito pelo Sr. Joel Chicória, só vem reforçar tudo o que penso e escrevi.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

A Junta de São Bartolomeu prometeu e cumpriu!




Uma obra que ajuda em muito a passagem dos peões para a beira-rio.
Assim que o tempo o permitir todo o muro em volta do estacionamento será pintado de branco.

As Luzes de Natal ainda brilham



Um olhar noturno sobre o Banco de Portugal em Coimbra- Na Freguesia São Bartolomeu



O reflexo de um olhar sobre o Mondego


Falta só 1 dia!

Foto da Web

E hoje acordei feliz, falta pouco tempo para acabar mais um ano laboral.
Falta pouco para ver partir o ano de 2011 e entrar no horrível ano de 2012 segundo as previsões dos nossos (des) governantes. Vamos ter de nos aguentar com um sorriso nos lábios e rir muito. São estes possíveis maus momentos que nos fazem adaptar a uma nova sociedade.
Mas vou deixar de me queixar e de ser lamechas e dia 31 vou aproveitar mais uma passagem de ano
Falta só 1 dia!

“Pão fica mais caro em 2012” – Diz NÃO ao aumento do pão!

Uma Lógica interessante, como as vendas do pão baixam vão aumentar os preços.
Vou clarificar, se a procura desce, então o preço deve descer também para que a procura suba.
 Percebem?
O pão, leite nacional, a água canalizada e a energia eléctrica deviam ter IVA á taxa de 3%.

Chamo a isto a "arte de dar tacho” – Manuela Proença será a nova directora-geral do Orçamento

Foto retirada do macloule.blogspot.com

Chamo a isto a "arte de dar tacho”

Tenho a certeza que esta senhora é toda virada para o PSD/CDS, senão não prestava para o cargo. Agora não tem muito que se preocupar somente tem que dizer que sim a tudo que lhe mandarem fazer e pôr os subordinados debaixo de fogo e meter-lhes medo e tudo vai correr bem.
A partir de hoje já deve ter motorista, um aumento substancial de vencimento e mais aquelas mordomias que têm os "boys", neste caso "girls" deste (des) governo. Diga a tudo que sim Sr. ministro e vai ter um bom futuro!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

TROIKA - "Ai sou eu que pago"


"Privatize-se tudo, privatize-se o mar e o céu, privatize-se a água e o ar, privatize-se a justiça e a lei, privatize-se a nuvem que passa, privatize-se o sonho, sobretudo se for diurno e de olhos abertos. E finalmente, para florão e remate de tanto privatizar, privatizem-se os Estados, entregue-se por uma vez a exploração deles a empresas privadas, mediante concurso internacional. Aí se encontra a salvação do mundo... e, já agora, privatize-se também a puta que os pariu a todos.» José Saramago - Cadernos de Lanzarote - Diário III - pag. 148"

O material da campanha eleitoral para a Associação de Estudantes da UC não é para retirar?




Se as Escadas Monumentais incomodavam tanto com as pinturas do PCP ( eu fui um critico da pintura das mesmas) tambem me incomoda e muito estes cartazes e faixas na Praça da Republica.

Um cafézito para aquecer antes do aumento do IVA na restauração e similares

"Directora-geral do Orçamento demite-se em desacordo com o Governo"

Foto da Web

A razão invocada pela directora-geral do Orçamento para bater com a porta foi facto de o Governo ter decidido acabar com o sistema controlo trimestral da despesa pública, visando o cumprimento do défice em detrimento do controlo através dos fundos disponíveis e pelo regime duodecimal.
Para já Vítor Gaspar nunca seria o 1º a sair porque a politica governamental está centrada nos cortes anti-sociais, pelo que não existe politica social neste governo mas sim uma politica financeira e económica. Gostava de ver o Governo para além de combater o défice público, tivesse que implementar medidas de desenvolvimento industrial, económico e social que implicasse custos ou despesa por parte do Estado.
Até agora não vi nem ouviu do Primeiro-ministro que a situação da população e da economia em geral se vá alterar.

O barulho em época de exames incomoda! E durante todo o ano não incomoda os moradores?


Pegando numa noticia do Diário de Coimbra de hoje, dia 29-11-2011 “A deputada municipal da bancada da maioria Joana Martins sugeriu anteontem, em nome da Juventude Social Democrata (JSD), que a Câmara de Coimbra suspenda o licenciamento do ruído no bar exterior da Associação Académica, pelo menos durante a época de exames, para permitir que os estudantes universitários possam ter condições para estudar (…)”.
Eu concordo com a Joana, mas vou muito mais longe, eu não sugeria mas sim exigia que a Câmara Municipal de Coimbra suspenda todo o licenciamento de bares em zonas residenciais a partir das 00h00 de segunda a quinta-feira e a partir das 02h00 às sextas-feiras e sábados. Tos os estabelecimentos nocturnos de diversão que fossem reincidentes pura e simplesmente não lhe renovava a licença de funcionamento.

“Pingo Doce incentiva clientes a comprar antes da subida do IVA”

Foto da web

Deixo aqui um apelo a todos os portugueses para pensarem antes de começarem a comprar e consumir desenfreadamente nestas campanha cheia de artimanhas, pois estas grandes empresas de distribuição só pensão no capital.
Estes grupos económicos e neste caso concreto o Pingo Doce faz apelos sem sentido algum, no meu entender deveriam era moldar os preços ao bolso do consumidor.
Estes grandes grupos económicos têm o dever de ajudarem este povo a superar a grave crise que já se sente e que em muito vai agravar a qualidade de vida dos portugueses.
Suportem o aumento do IVA, logo aumentarão as vendas, mas não usem o estratagema de abater no peso dos produtos para atingir o mesmo fim.

A falta de natalidade é sobretudo um produto da falta de inteligência do poder político.

Portugal cada vez tem uma taxa de natalidade mais baixa, isso deve-se para alem da crise económica á falta de politicas de natalidade.
Não deve misturar o número de filhos com a faixa sócio económico, isso é um preconceito.
Todas as famílias que optassem por ter no mínimo de dois filhos deveriam ser subsidiadas pelo Estado.
Actualmente uma família em que ambos ganhem o ordenado mínimo e tenham dois filhos em idade pré-escolar não compensa um dos pais estar a trabalhar, manter as duas crianças num infantário fica mais caro que o ordenado mínimo.
Por outro lado o mundo laboral modificou-se imenso nos últimos anos, existem agregados familiares que trabalham até às 20 ou 22 horas e os infantários encerram o mais tardar às 19h00, já para não dizer que estão encerrados ao fim de semana. Os infantários e creches, sejam eles estatais ou particulares não se adaptaram a toda uma nova realidade e conjuntura quotidiana.
Quem perde com isto tudo? Portugal que se não criar rapidamente novas politicas de natalidade e não legislar sobre o licenciamento/funcionamento das creches/infantários não vai tem jovens para substituir os nossos idosos a curto prazo.
A falta de natalidade é sobretudo um produto da falta de inteligência do poder político.

Um “mimo” do Executivo da Junta aos membros da Assembleia de Freguesia

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Grupo de Fados dedicou um belo fado aos membros da Assembleia e do Executivo da Freguesia de São Bartolomeu

video

Jantar de Ano Novo da Assembleia e Junta de Freguesia de São Bartolomeu












Quem oferece um megafone ao Jardim Botânico de Coimbra?


Ontem li num jornal local que tinham ficado fechados alguns turistas no Jardim Botânico, nada de estranhar já que o mesmo se encontra praticamente abandonado devido á falta de verbas para a sua manutenção e vigilância.
Hoje na rubrica fala o leitor desse mesmo jornal li um esclarecimento da Direcção do Jardim Botânico, onde vou me referir exclusivamente a um ponto.
Muita falta de ética e profissionalismo da parte do Chefe do Jardim a maneira que resolveu o problema, aliás da maneira que não o resolveu. Deixar ficar pessoas lá dentro fechadas só porque chegou a hora de saída e os ditos turistas segundo o Chefe do Jardim começaram a rir-se dos gestos do mesmo em nada abona o bom-nome do Jardim nem da Instituição que o gere.
Era uma situação de fácil resolução, bastava ligar para as autoridades e comunicar que existiam pessoas que se recusavam sair do Jardim e elas resolveriam o problema mesmo que isso implicasse mais uns minutos de trabalho do funcionário. Aposto que nenhum condutor de uma ambulância, um médico deixa uma viagem ou uma operação a meio porque chegou a hora de sair.
É preciso bom senso nestes casos, é a imagem do Jardim e de Coimbra que está em causa.
Já a falta de funcionários, de manutenção, limpeza, vigilância e de meios é outro assunto. A falta de verbas segundo sei são gritantes mas com boa vontade por parte da Universidade de Coimbra é possível melhorar o seu funcionamento.
Aproveito este pequeno texto para ver se alguém quer oferecer um megafone ao Jardim Botânico de Coimbra para os seus funcionários não terem de andar a gesticular com os braços e com as chaves para anunciar que vão encerrar o portão.

O actual (des) Governo está a exterminar a saúde e o futuro dos portugueses…

Nova Roda dos Alimentos PSD-CDS

O Governo PSD-CDS está a exterminar a saúde dos portugueses a médio prazo com todas estas politicas de cortes salariais, aumento de impostos, aumento do custo de vida, aumento das taxas moderadoras o que vai levar a que muitíssimas famílias portuguesas tenham de cortar na alimentação. Alimentação que vai deixar de ser variada, equilibrada, não respeitando a Roda dos Alimentos que é composta por 7 grupos de alimentos de diferentes dimensões, os quais indicam a proporção de peso com que cada um deles deve estar presente na alimentação diária: Cereais e derivados, tubérculos – 28% – Hortícolas – 23% – Fruta – 20% – Lacticínios – 18% – Carnes, pescado e ovos – 5% – Leguminosas – 4% – Gorduras e óleos – 2% para ser ter uma razoável qualidade de vida a nível físico e mental.
Estas medidas do actual Governo maioritariamente laranja com toques de azul celeste, vai obrigar uma grande parte das famílias a optar por uma alimentação desequilibrada, pouco variada, que vai levar a médio prazo a existirem um grande numero de crianças e idosos com carências alimentares, vitamínicas entre outras.
Este desgoverno está a patrocinar portugueses débeis, doentes física e psicologicamente e a hipotecar o futuro de Portugal.
Querem nos meter a laranjas já que o pão e água também vão aumentar para preços insuportáveis para muitas famílias portuguesas.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Mais alguns momentos da Festa de Natal das crianças de Chelo

video

Tou sim! É da Portugal Telecom?


Passagem de ano na Sede do UPC de Chelo


Com o Organista Carlos Ferreira.

Entrada Livre

Flashadas pelas ruas da baixinha


A verdadeira arvore anti patacas

As palavras de Hilda Pinto acerca da sua distinção como: "a personalidade do ano da baixa de Coimbra."

Estas são as palavras da justa distinção por parte do meu blogue a uma pessoa que muito deu de si em prol do comércio tradicional no decorrer do ano 2011.

"Os meus agradecimentos ao “In dependente por Coimbra”. Fiquei lisonjeada pelo efeito, no entanto quero referir que tudo aquilo que faço tem sido sempre em prol da nossa Baixinha de Coimbra, onde cresci nessas ruas e das quais tenho muito orgulho, embora atualamente muitas vezes me entristecem…
No entanto tenho a esperança que algo possa mudar, que comércio tradicional possa ainda ter um papel ativo na economia nacional.
O consumidor cada vez mais procura a proximidade, a qualidade do serviço por um bom preço, um atendimento diferenciador, uma marca que se preocupe com o bem estar. O ser “único”, procura mais proximidade. E claro que um bom exemplo é o comércio tradicional. Face ao momento atual, a perda do poder de compra e maior instabilidade, o consumidor altera o hábito de consumo, pensando fazer compras “inteligentes” e com uma maior frequência. Atento às promoções, descontos e campanhas específicas, e às marcas de confiança a que recorre.
A psicose gerada pela “crise” está a modificar os hábitos dos consumidores. Se até aqui não hesitavam em gastar dinheiro, desde que o serviço/produto fosse aliciante, hoje hesitam e pensam mais do que uma vez. Vivemos um momento de falta de valores, que nos leva à necessidade de procurar identidade, marcas/empresas que nos transmitam segurança e conforto. Marcas que de alguma forma nos relembrem as raízes e tradições, que valorizem a nossa componente humana em detrimento do individualismo.
A responsabilidade de todos nós (comerciantes) está bem explícita, dado o momento de grave “crise” económica que vivemos, onde devemos estar cada vez mais sensibilizados para comprar produtos fabricados/produzidos em Portugal.
Ao comprarmos estes produtos estamos a ajudar a nossa economia e a fomentar a criação de empregos no nosso País. Quando compramos um produto fabricado noutro país está-se a contribuir para o já elevado deficit da balança comercial Portuguesa e a aumentar a nossa dependência dos mercados estrangeiros.
Um bem haja a todos que não baixam os braços perante as adversidades e acreditam que melhores dias virão.
“O tempo da combinação de esforços veio para ficar.
O individualismo foi-se embora para nunca mais voltar!”
Jonh D. Rockefeller"

Cumps.,
Hilda Pinto

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

A personalidade do ano da baixa de Coimbra é Hilda Pinto da " Coisas e Sabores"


Fotografias retiradas do Facebook

Conforme anunciei a semana passada, pode conferir aqui, a personalidade do ano da baixa de Coimbra para o Blogue “In” dependente por Coimbra, é a Dona Hilda Pinto da “Coisas e Sabores” da Praça 8 de Maio.
Esta nomeação é pelo seu empenho, dinamismo e divulgação da baixa de Coimbra nas redes sociais e o reconhecimento pelas excelentes prestações nas “Noites Brancas”.