sábado, 1 de janeiro de 2011

Pobres ou palermas?


Estava há dias a falar com um amigo meu nova-iorquino que conhece bem Portugal.
Dizia-lhe eu à boa maneira do "coitadinho" português:
Sabes, nós os portugueses, somos pobres...
Esta foi a sua resposta:

Como podes tu dizer que sois pobres, quando sois capazes de pagar por um litro de gasolina, mais do triplo do que pago eu?
Quando vos dais ao luxo de pagar tarifas de electricidade e de telemóvel 80 % mais caras do que nos custam a nós nos EUA?
Como podes tu dizer que sois pobres quando pagais comissões bancárias por serviços e por cartas de crédito ao triplo que nós pagamos nos EUA?
Ou quando podem pagar por um carro que a mim me custa 12.000 US Dólares (8.320 EUROS) e vocês pagam mais de 20.000 EUROS, pelo mesmo carro? Podem dar mais de 11.640 EUROS de presente ao vosso governo do que nós ao nosso.
Nós é que somos pobres: por exemplo em New York o Governo Estatal, tendo em conta a precária situação financeira dos seus habitantes cobra somente 2 % de IVA, mais 4% que é o imposto Federal, isto é 6%, nada comparado com os 21% dos ricos que vivem em Portugal. E contentes com estes 21%, pagais ainda impostos municipais.
Além disso, são vocês que têm "impostos de luxo" como são os impostos na gasolina e no gás, álcool, cigarros, cerveja, vinhos etc., que faz com que esses produtos cheguem em certos casos até 300 % do valor original, e outros como imposto sobre a renda, impostos nos salários, impostos sobre automóveis novos, sobre bens pessoais, sobre bens das empresas, de circulação automóvel.
Um Banco privado vai à falência e vocês que não têm nada com isso pagam, outro, uma espécie de casino, o vosso Banco Privado quebra, e vocês protegem-no com o dinheiro que enviam para o Estado.
E vocês pagam ao vosso Governador do Banco de Portugal, um vencimento anual que é quase 3 vezes mais que o do Governador do Banco Federal dos EUA...
Um país que é capaz de cobrar o Imposto sobre Ganhos por adiantado e Bens pessoais mediante retenções, necessariamente tem de nadar na abundância, porque considera que os negócios da Nação e de todos os seus habitantes sempre terão ganhos apesar dos assaltos, do saque fiscal, da corrupção dos seus governantes e dos seus autarcas. Um país capaz de pagar salários irreais aos seus funcionários de estado e da iniciativa privada.
Os pobres somos nós, os que vivemos nos USA e que não pagamos impostos sobre a renda se ganhamos menos de 3.000 dólares ao mês por pessoa, isto é mais ou menos os vossos 2.080 €uros. Vocês podem pagar impostos do lixo, sobre o consumo da água, do gás e da electricidade. Aí pagam segurança privada nos Bancos, urbanizações, municipais, enquanto nós como somos pobres nos conformamos com a segurança pública.
Vocês enviam os filhos para colégios privados, enquanto nós aqui nos EUA as escolas públicas emprestam os livros aos nossos filhos prevendo que não os podemos comprar.
Vocês não são pobres, gastam é muito mal o vosso dinheiro.
Vocês, portugueses, ou são uns estúpidos ou uns palermas.

Quando o telefone toca...

Se podia ganhar 1000€ em vez de dizer cona na SIC? Poder podia mas não era a mesma coisa!

2010 no "In"dependente por Coimbra em imagens

Nasceu ao toque das 12 badaladas

O bebé de Coimbra é um rapaz, o Tomás, terceiro filho do casal, e nasceu com cerca de três quilogramas, exactamente às zero horas.


Bom 2011 !

Passagem de ano no UPC - Chelo

Que grande ressaca hoje, maldita champanhe!!!!

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

A todos um bom 2011

Um bom Ano de 2011,com saúde, paz e muita força para se poder combater contra a fatalidade.

Desejo a todos os que me têm acompanhado aqui, no blogue Questões Nacionais e no Facebook, coragem para libertarem as amarras e denunciarem tudo o que vai mal, bem como o de bom que se vai fazendo.
Muito obrigados.

Realmente...

video
... quando os homens se revelam uns merdas mais vale uma mulher entregar-se ao carinho dos animais que são muito menos animais do que alguns homens que andam por ai.

Cozinha Económica encerrada no dia 31-12-2010

É com uma enorme revolta que volto assistir a este ano o encerramento da Cozinha Económica em Coimbra nesta época do ano.
É sabido que a Cozinha Económica presta um grande serviço aos mais necessitados da cidade de Coimbra, mas estar encerrado na véspera de Natal ao almoço, só dando a Ceia de Natal, e estar encerrado no fim de semana já não posso concordar, o espírito de natal tem de ser mantido ao longo dos 365 dias, mas estar encerrado no dia de hoje obrigando os seus utilizadores a ficarem três dias sem qualquer tipo de refeição é intolerável para não dizer desumano.
É urgente arranjar mecanismos para que a Cozinha Económica esteja aberta todos os dias do ano, ainda para mais nestes tempos de austeridade, de grande pobreza financeira e de valores.
Hoje da parte da tarde, darei algumas latas de conserva aos utilizadores da Cozinha Económica que se desloquem à Mercearia Humberto na Rua das Azeiteiras, é a minha forma de estar na vida e de poder contribuir para um melhor nível de vida de todos.
Eu contribuo, faz o mesmo, os portugueses merecem.