sábado, 13 de novembro de 2010

Momento de reflexão.

Pingue-Pongue entre a DREC e o Agrupamento Escolas Silva Gaio - Portaria nº 413/99

Quem sofre com toda esta situação são as crianças da EB1 São Bartolomeu
É Uma preocupação dos pais e encarregados de educação das crianças da EB1 de São Bartolomeu, a abertura do portão da Escola só ao toque de entrada pelas 09h00. A Directora da Escola, afirma que segundo orientações da Sede do Agrupamento, só podem abrir o portão pelas 09h00, porque antes disso os alunos não estão abrangidos pelo seguro escolar. Segundo o artigo 21 nº1 da Portaria nº 413/99, nada diz que a escola não pode abrir antes e que os alunos não estão abrangidos pelo seguro escolar, aliás o artigo 21 nº1, diz que os alunos estão abrangidos no período de tempo imediatamente anterior ao início da actividade escolar ou imediatamente posterior ao seu termo.
Como até agora não existiu abertura por lado do Agrupamento para a abertura do portão cerca de 10 minutos antes das 09h00 (os alunos e pais têm de esperar num passeio de reduzidas dimensões, com duas paragens do autocarro junto ao portão e imensos carros a passar aquela hora), fiz em articulação com outros representantes dos pais uma exposição à DREC, que por sua vez remete para a Sede do Agrupamento, que volta a dizer em reunião que teve com os pais, que se a DREC der instruções nesse sentido que se abre o portão.
Nessa reunião, foi-nos informado que existe uma Assistente Operacional que entra às 08h00, mas para fazer a limpeza das salas e retirar a loiça da máquina de lavar, que não pode retirar uns simples dez minutos para se abrir o portão.
Todos sabemos que o ano lectivo não abriu da melhor maneira, neste momento todos os pais querem que exista estabilidade para que os seus educandos prossigam os estudos tranquilamente, era de bom grado que esta questão seja resolvida rapidamente sem que os pais neste tempo de crise tenham de socorrer como disse a senhora Dr.ª Ana Maria Nogueira Frias da DREC serviços não são gratuitos.
Alguns e-mails que foram trocados sobre o assunto em questão.
Ana M Nogueira Frias (DREC)
Exma. Senhora Directora
Dra. Berta Matos
Por se tratar de assunto da competência da Direcção das Escolas, junto se reencaminha, a exposição subscrita pelo Sr. Jorge Neves, na qualidade de encarregado de educação de um aluno da EB de S. Bartolomeu que foi remetida por correio electrónico, a este Serviço.
Neste âmbito, solicita-se a V. Exa. que, em articulação com a Escola Básica de S. Bartolomeu e com o Encarregado de Educação, se digne providenciar no sentido de ser encontrada a melhor resposta para a situação.
Mais se solicita que dos resultados seja dado conhecimento a esta Serviço.
Com os melhores cumprimentos
Ana Maria Nogueira de Frias
CTP/DSAPOE/DRECana.frias@drec.min-edu.pt
239 798 854
-/-
De: eb23.manuelsilvagaio
Ex.ª Sr.ª Dr.ª Helena Libório
Directora Regional de Educação Centro
A/c Dr.ª Ana Maria Nogueira Frias
Respondendo ao vosso e-mail sobre o assunto em epígrafe, de 2 de Novembro de 2010, venho dar conhecimento das diligências efectuadas:
A Direcção Executiva deste Agrupamento de Escolas promoveu uma reunião com a Coordenadora de Estabelecimento da EB1 de S. Bartolomeu, os respectivos representantes dos Encarregados de Educação das várias turmas (não existe Associação de Pais) e o Encarregado de Educação Jorge Neves. Nesta reunião, os Encarregados de Educação expuseram o motivo que está subjacente ao pedido de esclarecimento enviado à DREC: “Uma vez que a escola até está aberta a partir das 07:30 horas, alguns pais desejam entrar para o átrio do estabelecimento de ensino, com os seus filhos, antes da hora de abertura (09:00 horas), para não terem que esperar, no passeio, que a escola abra”.
Consequentemente, foi esclarecido, tanto pela Direcção Executiva, como pela Coordenadora de Estabelecimento, o seguinte:
1. A escola não está aberta às 07:30 Horas. O ATL, implementado neste estabelecimento de ensino a pedido dos Encarregados de Educação, é que se encontra aberto nesta hora;
2. Há, apenas, uma Assistente Operacional a entrar às 08:00 horas para efectuar serviços de limpeza, não podendo, em simultâneo, acompanhar os alunos e controlar as entradas;
3. A escola não pode, simplesmente, deixar a porta aberta para satisfazer o pedido de alguns Encarregados de Educação, sob pena de não garantir as condições mínimas de segurança dos alunos e equipamentos escolares;
4. Tendo sido colocada esta questão, por telefone, à Divisão de Educação do Município de Coimbra, foi alegada falta de pessoal para atender este pedido.
Concludentemente, os Encarregados de Educação foram informados da incapacidade do Agrupamento para atender ao referido pedido. Foi, ainda, recordado que o horário de funcionamento foi estabelecido no início do ano, à semelhança dos anos transactos, não tendo sido solicitado outro em momento algum.
Os Encarregados de Educação compreenderam aquelas razões, reconhecendo que alguns pais não têm de cumprir horários, pelo facto de estarem desempregados, ao invés de outros que chegam antes das nove horas porque precisam de ir trabalhar. Por conseguinte, foi solicitado o levantamento das necessidades dos pais que se encontram nesta última situação para, posteriormente e em articulação com o ATL, ser encontrada uma resposta para os seus problemas.
Com os melhores cumprimentos
A Directora
Berta Matos
-/-
De: Ana M Nogueira Frias (DREC)
Exmo. Senhor
Jorge Neves
Em resposta ao pedido de esclarecimento endereçado por V. Ex.ª, informamos que, de acordo com o ponto 5 do Despacho n.º 14 460/2008 (2ªsérie), 26 de Maio, determina que as escolas em regime normal manter-se-ão obrigatoriamente abertas, pelo menos, até às 17h30m e por um período mínimo de oito horas diárias.
Deste modo, o horário escolar inclui actividades lectivas e actividades de enriquecimento curricular (AEC), cuja organização é da responsabilidade do Agrupamento de Escolas e da Entidade Promotora das AEC.
Todo o outro tempo que não está incluído neste período pertence à Componente de Apoio à Família que deve ser accionada por entidades vocacionadas para esse fim (IPSS, Associação de Pais, etc.) e que promovem serviços de acompanhamento aos alunos nos períodos antes e ou depois do horário de funcionamento da escola, bem como, nos períodos das interrupções lectivas, que se se desenvolverem no espaço da escola estão abrangidos pelo Seguro Escolar. De realçar que estes serviços não são gratuitos.
Relativamente à situação concreta, recebemos uma comunicação da Direcção do Agrupamento de Escolas Silva Gaio informando que estão a analisar, conjuntamente com os parceiros da comunidade, as situações das famílias, depois de feito um levantamento dos casos, tendo em vista encontrar uma resposta para o problema dos pais, ora apresentado. Assim, deverá V. Ex.ª contactar directamente a Direcção do Agrupamento.
Com os melhores cumprimentos
Ana Maria Nogueira de Frias
-/-
De: jorge neves
para"Ana M Nogueira Frias (DREC)"
Data10 de Novembro de 2010 14:07
Pedido de esclarecimento sobre a Portaria nº 413/99
Irei fazer uma exposição pública sobre este assunto e pedir parecer ao Gabinete da Ministra da Educação em virtude de tanto a DREC como o Agrupamento passarem a responsabilidade de um lado para o outro e não darem um parecer sobre a Portaria nº 413/99.
No caso em concreto que nos levou a contactar novamente a DREC é existir uma funcionária na EB1 São Bartolomeu desde as 8 da manha e só abrirem o portão às 9 horas com o pretexto que os alunos não estão abrangidos pelo seguro escolar, quando no meu entender o artigo 21 ponto 1 refere o tempo imediatamente antes (que segundo a lei geral são cerca de 15 minutos) e como no referido artigo não refere o tempo, pode-se considerar uma lacuna na Lei que beneficia em caso de dúvida quem requer.
Sem mais nada de momento.
Jorge Neves



Insegurança em tempos de crise na baixa de Coimbra.

Os tempos na baixa de Coimbra são de crise e de insegurança, por isso alguns comerciantes já fecham a cadeado os armazéns das suas lojas, não existe dinheiro para sistemas mais sofisticados.

Pode ser que agora o sistema de videovigilância comece a funcionar com a iluminação de Natal.

Mais um prédio em ruínas na baixa da Cidade.

Este prédio já desabou por duas vezes para este Beco sem saida e sem nome e etá a meter em risco outro prédio onde ainda moram pessoas.Assim vai a nossa Baixa.

Estrada do Ramal de Chelo. Parte ll

Fotografias tiradas em 13-11-2010
Fiz a denúncia pública deste caso no dia 9 de Setembro de 2010, conforme pode verificar clicando Aqui.
Hoje dia 13 de Novembro de 2010, após 8 semanas e não as três como o senhor Presidente da Autarquia afirmou a os órgãos de comunicação social, a obra não está concluida como se agravou o mau estado da estrada.
Após a denúncia pública sobre o estado da referida estrada, a empresa responsável pela obra por sua iniciativa ou a mando da Autarquia, lá taparam os buracos com uma espécie de alcatrão.
O senhor presidente a Autarquia em resposta a um jornalista, disse que a obra só tinha começado em Fevereiro e que dentro de duas a três semanas estava concluída.
Pois bem, a obra não começou em Fevereiro de 2010, mas sim a meio do ano de 2009, já passaram 8 semanas e a obra para além de não estar acabada, os rasgos feitos na estrada aumentaram sem serem tapados, o que põe em risco a circulação automóvel e pedonal.
Em conversa com o Presidente da Autarquia na tomada de posse da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Penacova, ele disse-me que estava preocupado com a falta de profissionalismo da empresa e bastante apreensivo, pois tinha entregado outra obra há mesma empresa.
Em suma, o que está em causa aqui novamente é o agravamento do mau estado da estrada e os timings que não estão a ser cumpridos. A Autarquia tem a obrigação de fiscalizar a obra e exigir o mínimo de segurança ou corre sérios riscos de ser responsabilizada por danos provocados a terceiros.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Clube Futebol União de Coimbra

Sem menor duvida o Clube da Cidade.

Coimbra terá uma Casa das Artes a partir de amanhã

Fundação Bissaya Barreto
A Fundação Bissaya Barreto vai inaugurar amanhã, em Coimbra, a Casa das Artes, um espaço cultural que acolherá projectos de diferentes associações artísticas da cidade, entre as quais, para já, se encontram a Camaleão - Associação Cultural, o Fila K Cineclube e a Companhia de Teatro Marionet. Estas são as primeiras beneficiárias do projecto e vão ficarinstaladas no novo espaço, situado na Avenida de Sá da Bandeira.
"A Casa das Artes pretende dar espaço efectivo à concretização de projectos de qualidade, de jovens associações culturais do tecido urbano de Coimbra que, por ausência de um espaço próprio, vêem reduzida a sua capacidade de diálogo com a cidade", afirma a presidente do conselho de administração da fundação, Patrícia Viegas Nascimento, esperando que a Casa das Artes "seja um espaço de incubação de projectos culturais".
Segundo explicou, a Casa está estruturada de modo a permitir que cada associação tenha, pelo menos, "o seu próprio espaço-sede", mas tem também um "regime de partilha de espaços amplos e jardins", que permitem realizar espectáculos, exposições, e diversas performances. A fundação cede a Casa gratuitamente a cada uma das associações residentes, por três anos e, ao fim deste período, existe a possibilidade de acolher novos residentes.
Patrícia Viegas Nascimento entende que, "numa altura em que por parte do Estado há um agravamento do desinvestimento em matéria cultural", a fundação não podia "deixar de actuar, tentando diminuir os muitos constrangimentos que os jovens empreendedores culturais têm hoje para se afirmar e projectar". A ideia é apostar "verdadeiramente no potencial cultural de Coimbra e dos seus agentes culturais".
Amanhã, a partir das 17h, será feita uma visita à Casa e inaugurada uma exposição comemorativa dos dez anos da Companhia de Teatro Marionet, entre outros momentos, como a apresentação da peça Starview pela companhia de teatro A Camaleão, com concepção e direcção artística de Pedro Malacas e interpretação de Helena Faria e Rui Damasceno. Haverá também um momento musical, com Catarina Braga, e será projectado um trabalho em vídeo, A Criação, pelo Fila K Cineclube.
Por Maria João Lopes



quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Muda tu tambem! De politicos é claro.

DENÚNCIA DE ACTOS DE CORRUPÇÃO E FRAUDES

Se quizer fazer uma denúncia de forma anónima, utilize este site:

Um Vídeo de utilidade pública.

video
Ver até ao fim!

Comunicado do Ministério das Finanças


Quero ajudar a construir o futuro de Coimbra

Quero abraçar este projecto do Carlos Cidade, dando o meu contributo para ajudar a construir o futuro de Coimbra, mais propriamente o futuro da baixinha da cidade, através da :

•Recuperação do centro histórico como espaço habitacional a rendas controladas
•Criação de condições de apoio a famílias
•Residências universitárias
•Revitalização do centro histórico para a cultura e lazer
•Animação cultural primando pela qualidade e diversidade
•Espaços de lazer devidamente enquadrado com o espaço habitacional
• Aposta na restauração/bares
•Revitalização do espaço central de comércio  tradicional
•Apoio ao reforço da qualidade de vida e dignidade da população idosa, através do levantamento das situações mais graves.

Ajudem-nos a identificar instituições carenciadas...

Participe na campanha de sensibilização e de solidariedade contra a erradicação da pobreza. Nesta quadra natalícia opte por gastar em coisas que façam realmente a diferença. Troque um presente de natal por um donativo em géneros alimentícios, contribuindo para matar a fome das pessoas carenciadas. Pense nos outros e ajude a construir um Portugal Solidário.
Ajudem-nos a identificar instituições carenciadas, as suas necessidades, os contactos e o local de entrega dos bens. Nós divulgaremos.

Facebook cancela perfil de partido espanhol que convocava protesto em Lisboa

O perfil da Esquerda Anti-Capitalista (Madrid) no Facebook foi cancelado depois do partido ter publicado uma convocatória para a participação na Contra-Cimeira da NATO em Lisboa.
Com mais de 1.500 seguidores e criado há vários meses, o perfil relata com regularidade as acções levadas a cabo por este grupo partidário que considera o cancelamento da conta um "ato de censura".
Em comunicado, publicado na sua página na Internet, o partido explica que a decisão "arbitrária" de fechar a página "só pode ser entendida como uma forma de cortar a liberdade de expressão e o uso aberto desta ferramenta informática".
"Uma ferramenta que muitos movimentos sociais e políticos da esquerda alternativa usam como ferramenta para organizar e ampliar as suas acções e propostas", explica o partido que entretanto criou já nova página no Facebook.
O cancelamento da página ocorreu 24 horas depois do partido ter anunciado que estava a fretar um autocarro para levar manifestantes anti-NATO a Lisboa.
A decisão, segundo Raul Camargo, porta-voz do partido, foi tomada de forma "imediata e sem aviso prévio".
Camargo considera que "deve ter havido uma denuncia", insistindo que "alguém está muito interessado que não se vá a Lisboa protestar".
Normalmente o Facebook cancela páginas se houver denuncias, por incumprimento do código de conduta ou por um erro técnico.
"É eliminado todo o conteúdo obsceno, violento, malicioso ou ofensivo", explica a rede social.
Camargo rejeita que a convocatória da Esquerda Anticapitalista constitua uma violação destas normas, afirmando que "há até grupos neonazis que continua vivos no Facebook" apesar de denúncias.
"Se alguém não quer que estejamos em Lisboa protestar, nós iremos ainda com mais força", explica Camargo.
Económico com Lusa  


Todos unidos em defesa dos que passam fome.

Meus amigos
Todos os dias há restaurantes e cafés a não deitarem para o lixo os "restos de comida" mas sim oferecê-los através de instituições ou directamente às famílias que já não conseguem fazer uma refeição diária, apesar de o terem de fazer secretamente pois violam claramente a lei de saúde pública que determinantemente o proíbe.
Também nas cantinas das grandes empresas diariamente sobram centenas de refeições que obrigatoriamente e por lei têm de ser deitadas no lixo.
Está a correr uma petição para que a lei seja alterada com toda a urgência pela Assembleia da República.
Assinem e convidem os vossos amigos a assinar:
São já muitos os que estão a passar fome e todos sabemos que nos tempos mais próximos toda esta situação se vai agravar. Não podemos ficar de braços cruzados.
Sejamos solidários!
Abraços,


quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Foleiros e Doutores

A depressão dói

Publicidade criativa

José Mário Branco - FMI (ao vivo/audio) parte 2


Roubado do blogue Questões Nacionais

Pagámos 99 500 Euros por um site

E se vos dissesse que a Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República, ou seja, O POVO, pagou 99 500 Euros a um designer, um tal de Henrique Cayatte, para fazer um site, que pode conferir aqui. 
Não acreditam? A prova deste negócio-maravilha está no portal de contratos públicos em www.base.gov.pt.
Como é possível um site básico como o do Centenário da República custar 99 500 Euros?

Nesse portal é "interessante" ver que a empresa deste designer trabalha muito para o estado através de ajuste directo...
Também seria interessante saber onde foram "desencantar" as pessoas nomeadas sob proposta do Governo para a dita Comissão Nacional, e quanto ganham. A começar pelo seu presidente, o banqueiro Artur Santos Silva.
JÁ NÃO HÁ PALAVRAS PARA DESCREVER ESTE PAÍS...

Cuidado com a rata do CSI.

video
Numa Instituição publica perto de si!

ASFTAO/PJ - Aviso Prévio de Greve


ASSOCIAÇÃO SINDICAL DOS FUNCIONÁRIOS TÉCNICOS, ADMINISTRATIVOS, AUXILIARES E OPERÁRIOS DA POLÍCIA JUDICIÁRIA

Aviso Prévio de Greve

Nos termos do artigo 57.º da Constituição da República Portuguesa e ao abrigo do artigo 392º e seguintes da Lei 59/2008. de 11 de Setembro, a Associação Sindical dos Funcionários Técnicos, Administrativos, Auxiliares e Operários da Polícia Judiciária – ASFTAO/PJ, em representação dos seus Associados, declara a sua adesão à greve geral convocada pelas Centrais Sindicais, sob a forma de paralisação total e com ausência dos locais de trabalho, para o dia 24 de Novembro de 2010 das 00:00 às 24:00Horas.

Motivos da greve:

• Contra a ofensiva aos Direitos dos Trabalhadores do Sector Público, nomeadamente através da Proposta de Lei do Orçamento de Estado de 2011.

􀂾 Pela sua arbitrariedade e desproporcionalidade.

􀂾 Pela ausência de fundamentação

􀂾 Pelas medidas que permitem a redução de remuneração.

􀂾 Pelo corte das progressões nas carreiras

• Contra quaisquer medidas que ponham em causa o Estado Social.

• Pela resolução das reivindicações apresentadas pela ASFTAO/PJ, nomeadamente:

􀂾 A não aplicabilidade do artigo 17º da Proposta de Lei do OE de 2011, aos Suplementos de Piquete e Prevenção.

􀂾 Negociação de Regime de Aposentação.

􀂾 Cumprimento do artigo 79º número 7 da Lei 295-A/2000 de 9 de Novembro.

Normas da greve:

Todos os funcionários podem aderir livremente à greve, quer sejam ou não sindicalizados, quer estejam em comissão de serviço ou não, quer sejam contratados ou do Quadro.

Lisboa, 10 de Novembro de 2010

A Direcção Nacional,

Momentos Nicola

Mais uma vergonha da DREC - Agrupamento Escolas de Penacova

DREC CHUMBA TURMAS JÁ EM FUNCIONAMENTO HÁ mais de UM MÊS


A DREC continua a “fazer das suas” e a complicar a vida ao Agrupamento de Escolas de Penacova.
Ora aprova turmas, ora desaprova, ora vem exigir que tenham um limite mínimo de alunos, ora exige limite máximo, ora obriga à fusão, enfim!... É para onde lhes dá!
Depois de reprovar a constituição das turmas dos 6º e 9º anos que a Direcção do Agrupamento tinha proposto, já com os respectivos horários e professores distribuídos, deixando com isso os professores “pendurados”;
Depois de ter obrigando à reorganização de tudo, que atrasou toda a preparação do arranque do ano escolar;
Depois de impor a fusão de algumas turmas já em actividade, nalgumas disciplinas, também já dotadas de professores, obrigando a “baralhar tudo e dar de novo”, dificultando novamente a distribuição de salas, horários, disciplinas e professores;
Depois de não ter posto qualquer entrave, no início do ano lectivo, ao arranque dos cursos CEF de Bombeiros e de Empregado Comercial, de tipologia 3, destinados a alunos que estão a concluir o 3º ciclo e que já vinham desde o 5º ano em turmas de percursos alternativos;
Depois de estas turmas terem já mais de um mês de aulas nas respectivas áreas, com a afectação de professores do Agrupamento que para isso estavam disponíveis;
Depois de só agora alertar para algumas irregularidades no CEF tipo 2, Electricista de Instalações e após autorização de funcionamento;
Depois de tudo isto e muito mais, …
Vem agora a DREC comunicar que essas irregularidades são da responsabilidade do Agrupamento e têm como consequência, a não homologação deste curso, após 1 mês e meio de aulas…
E, como se não bastasse,
Chumbar a turma de Bombeiro, cujos alunos estavam em vias de completar o 3º Ciclo nesta via, deixando mais uma vez os nossos jovens, os professores e a Escola “pendurados” numa decisão que ninguém consegue compreender.
Mas não é só:
Também a turma Profissional de Turismo Ambiental e Rural, com 26 alunos não passou na censura, desta vez por ter alunos a mais, “chutando” alguns alunos para outras vias – o que não chegou a acontecer, por insistência da CAP - quando para o 6º ano tinha sido exigido esse número como o mínimo! Vá-se lá saber porquê!
A Associação de Pais, indignada com esta atitude de prepotência e desorientação da DREC exige mais respeito pelos alunos e pelo trabalho de todos e que se mantenha a turma de Bombeiro – formação que considera da maior importância para este concelho e para os jovens nela envolvidos – tanto mais que, como sabemos:
· Os Professores continuam a estar disponíveis na Escola e têm vindo a dar as aulas desde o início do ano lectivo, não acarretando acréscimo de despesa.
· A turma já só necessitava da validação para contratação, de técnicos especializados, cujo pagamento provinha do POPH, não significando mais despesa para o erário público;
· O nosso concelho ser essencialmente florestal e atravessado por vias de comunicação de grande sinistralidade, que a todos nos afecta e preocupa, e que dão muito trabalho aos Bombeiros.
Penacova, 10/11/2010
A Associação de Pais e Encarregados de Educação do
Agrupamento de Escolas de Penacova,
Eduardo Ferreira
Presidente da Assembleia-geral de Pais
Para saber mais:
Pedro Viseu – Presidente da Direcção – Telef. 963746018
Eduardo Ferreira - 919631053

 

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Polvo Paul


O polvo Paul que ficou célebre por adivinhar os resultados dos jogos do Campeonato do Mundo na África do Sul morreu no aquário onde vivia.
Segundo a Policia de Investigação foram colocadas duas caixas com comida na água uma com a fotografia do Zé Sócrates e outra com a foto do Passos Coelho.
O animal perspectivando o futuro preferiu morrer de fome...

MEGA MAGUSTO na Baixa de Coimbra, no dia 13 de Novembro

MEGA MAGUSTO na Baixa de Coimbra, no dia 13 de Novembro (sábado), entre as 14 e as 20h com castanhas oferecidas pela Agência para a Promoção da Baixa de Coimbra e comerciantes da baixa!

A força da Greve ou a Greve da força

Cantinas Amarelas Vandalizadas

Caminhos do Cinema Português

O Agrupamento de Escolas de Penacova esteve presente.

Liberdade amordaçada ou excesso de liberdade?

Falar mal dos chefes não é propriamente uma actividade feita às claras. Normalmente trocam-se frases em surdina com os colegas, junto à máquina de café. Mas com as redes sociais as coisas mudaram e alguns trabalhadores não receiam partilhar com o mundo as suas opiniões sobre os seus superiores hierárquicos. Nem sempre com os melhores resultados.
Foi precisamente isso que aconteceu a uma trabalhadora americana, que foi despedida por ter tecido comentários negativos acerca da sua chefe no Facebook. Mas houve uma reviravolta: uma agência federal independente quer processar a empresa, alegando que esta estaria a violar a liberdade de expressão da funcionária, consagrada na Primeira Emenda da Constituição.
O caso é este: uma técnica de emergências médicas que trabalhava para a empresa American Medical Response, no Connecticut, foi despedida depois de ter colocado no seu perfil do Facebook comentários negativos à actuação da sua chefe num assunto relacionado com o trabalho. Entre outras coisas, a funcionária era acusada de ter violado uma política interna da empresa que proíbe os seus funcionários de denegrirem a imagem da empresa “seja de que forma for”, incluindo no Facebook e noutras redes sociais.
Porém, a National Labor Relations Board (NLRB, uma agência federal independente que defende os direitos dos trabalhadores) apresentou uma queixa contra a empresa de ambulâncias alegando que a direcção despediu a trabalhadora de forma ilegal. A NLRB diz que o discurso de crítica da funcionária está protegido constitucionalmente na Primeira Emenda, no tópico sobre a liberdade de expressão, uma vez que os remoques dela se prenderam com a discussão das condições laborais.
A NLRB baseia a sua queixa num documento que existe há vários anos chamado National Labor Relations Act e que confere protecção aos funcionários que se queiram juntar e reclamar ou debater os assuntos relacionados com o seu trabalho, desde as condições aos benefícios. Só porque esta discussão (o post da funcionária acabou por ter comentários de concordância por parte dos seus colegas) se passou no ciberespaço isso não faz nenhuma diferença, disse Jonathan Kreisberg, o director-regional para o Connecticut da NLRB, citado pela revista “The Atlantic”.
“Toda a gente tem o direito de comentar com os seus colegas os seus termos e condições de trabalho”, disse Kreisberg. “O facto de isso ter acontecido via Facebook torna este caso único, mas não o torna incomum”.
O mesmo responsável não quis dar o nome da trabalhadora nem contar o conteúdo dos seus comentários no Facebook porque essa informação poderia ser usada como prova se o caso for para tribunal. De qualquer forma, Kreisberg adiantou que os comentários envolveram a supervisora da funcionária despedida e tiveram por base um incidente ocorrido no trabalho relacionado com o seguimento dado a uma queixa de um cliente.
Um porta-voz da Emergency Medical Services Corporation - a companhia-mãe da American Medical Response para a qual trabalhava a funcionária - já fez saber que “discorda fortemente” das alegações da NLRB e argumenta que o contrato cessou por causa de “assuntos múltiplos e sérios” e não apenas por causa de comentários negativos feitos no Facebook.
Este caso poderá criar precedentes nos Estados Unidos, onde quatro em cada cinco empresas - segundo um inquérito levado a cabo no início deste ano pela empresa de segurança online Proofpoin - tem regras formais escritas acerca do uso das redes sociais para falar da empresa.
Claro que há limites para aquilo que cada funcionário pode escrever. Linguagem abusiva ou comentários pornográficos não estão protegidos legalmente. Os trabalhadores também não podem, obviamente, divulgar segredos da empresa.
Por Susana Almeida Ribeiro
Confira a noticia aqui no Publico

Será a letra do novo hino nacional?

你shì
是wǒ de
我的qíng rén
情人xiàng
象méi gui huā
玫瑰花yī yàng
一样de
的nǚ rén
女人yòng
用nǐ
你nà
那huǒ
火huǒ
火de
的zuǐ chún
嘴唇ràng
让wǒ
我zài
在wǔ yè
午夜lǐ
里wú jìn
无尽de
的xiāo
消hún
魂ní
你shì
是wǒ de
我的ài rén
爱人xiàng
象bǎi hé huā
百合花yī yàng
一样de
的qīng chún
清纯yòng
用nǐ
你nà
那dàn
淡dàn
淡de
的tǐ wēn
体温fǔ píng
抚平wǒ
我xīn
心zhōng
中nà
那duō qíng
多情de
的shāng hén
伤痕wǒ
我mèng
梦zhōng
中de
的qíng rén
情人wàng
忘bù liǎo
不了tián mì
甜蜜de
的xiāng wěn
香吻měi yī
每一gè
个dòng qíng
动情de
的yǎn shén
眼神dōu
都ràng
让wǒ
我róng huà
融化zài
在nǐ
你wú biān
无边de
的wēn cún
温存ní
你shì
是wǒ de
我的qíng rén
情人... lái
来lái
来lái
来lái
来lái
来lái
来ní
你shì
是wǒ de
我的qíng rén
情人xiàng
象méi gui huā
玫瑰花yī yàng
一样de
的nǚ rén
女人yòng
用nǐ
你nà
那huǒ
火huǒ
火de
的zuǐ chún
嘴唇ràng
让wǒ
我zài
在wǔ yè
午夜lǐ
里wú jìn
无尽de
的xiāo
消hún
魂ní
你shì
是wǒ de
我的ài rén
爱人xiàng
象bǎi hé huā
百合花yī yàng
一样de
的qīng chún
清纯yòng
用nǐ
你nà
那dàn
淡dàn
淡de
的tǐ wēn
体温fǔ píng
抚平wǒ
我xīn
心zhōng
中nà
那duō qíng
多情de
的shāng hén
伤痕wǒ
我mèng
梦zhōng
中de
的qíng rén
情人wàng
忘bù liǎo
不了tián mì
甜蜜de
的xiāng wěn
香吻měi yī
每一gè
个dòng qíng
动情de
的yǎn shén
眼神dōu
都ràng
让wǒ
我róng huà
融化zài
在nǐ
你wú biān
无边de
的wēn cún
温存ní
你shì
是wǒ de
我的qíng rén
情人... lái
来lái
来lái
来lái
来lái
来lái

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Oliveira do Hospital: até o cemitério paga taxa de audiovisual


O presidente de uma pequena freguesia do concelho de Oliveira do Hospital interrogou-se esta segunda-feira se será para as «sessões da meia-noite» a cobrança de taxa de audiovisual pela EDP numa ligação eléctrica para o cemitério.
«Taxa de audiovisual» no Cemitério. Será humor negro, engano ou é mais um «roubo institucionalizado», questionou em comunicado o autarca de Vila Franca da Beira, João Dinis, de acordo com a Lusa.
«É um absurdo, uma coisa insólita. É um roubo institucionalizado», sustentou o presidente da junta de freguesia, frisando que a situação assume maior relevância num momento em que a autarquia se vê confrontada com um corte de 8,6 por cento na transferência do Orçamento de Estado para 2011.
João Dinis admite que possa haver algum cemitério, nomeadamente em Lisboa, que tenha uma sala de recepção com televisor, mas não o de uma pequena freguesia do interior, como a sua, com cerca de 500 eleitores.
Por: Redacção / AMG

Corrupção é opção?

?
Toda a gente diz, que a politica está cheio de políticos corruptos da política, embora todos eles digam que não passa de difamação e de politiquice. Reconhecer o erro e prontificar-se a serem punidos nunca são, é óbvio, as opções escolhidas. A reacção imediata deles é invocar à combinação de características que, egrande parte, os levou a fazer sucesso na actividade. A saber: o dom da retórica, o poder de dissimulação, a forte auto-estima, a noção de que as versões podem valer mais do que os fatos e a certeza maquiavélica de que se honra e honestidade governassem o mundo eles próprios não teriam chegado aonde chegaram.
Diante das “provas” dos crimes que são tornadas públicas, os referenciados utilizam sempre o mesmo tipo de defesa:
■ O assunto é antigo e está esclarecido.
■ Existe motivações eleitorais para esta campanha de difamação.
■ A culpa é da comunicação social.
■ Em Portugal só se dá destaque a politiquice.
Se conhece casos de possível corrupção, não se inibe denuncie!

domingo, 7 de novembro de 2010

Portugal "made in China"

China já é dona da dívida pública de Portugal

A China já é dona de parte da dívida pública nacional. O acordo ainda não é oficial, mas a TVI sabe que essa aquisição está a ser feita de forma gradual.
Esta manhã foi feita de acordos. O presidente da China, Hu Jintao, de visita a Lisboa este fim-de-semana, este reunido com o primeiro-ministro, José Sócrates, onde ambos assinaram vários acordos a nível institucional e empresarial.
Um encontro que antecedeu ao encontro de duas comitivas, onde se falou de quatro acordos institucional e de nove acordos entre empresas assinados entre os dois países.
Empresas como EDP, PT, BCP e BPI já anunciaram a assinatura de protocolos de entendimento com grandes empresas chinesas.
Ao mesmo tempo, Hu Jintão deixou claro as suas intenções: duplicar as trocas comerciais entre os dois países até 2015.
Agência Financeira