sábado, 30 de outubro de 2010

ASSALTOS NA BAIXA

Central de alarmes pode ser  a solução para a insegurança
"Latada aumentou risco de pequena criminalidade"
"A direcção da Agência de Promoção da Baixa de Coimbra (APBC), a PSP e o Governo Civil vão voltar a reunir-se na próxima semana para encontrarem, o mais breve possível, uma solução para tentar evitar os assaltos de que os estabelecimentos comerciais desta zona da cidade vêm sendo alvo com alguma regularidade.
Responsáveis das três entidades reuniram-se ontem, de urgência, por solicitação da APBC, para falarem sobre o que terá causado mais uma vaga de assaltos na madrugada de quinta-feira, a estabelecimentos comerciais da Baixa, e todos concordaram que o «afluxo excepcional de pessoas a Coimbra nos últimos dias, nem todas elas estudantes, em resultado da Festa das Latas, aumentou o risco de incidentes e de pequena criminalidade».
De qualquer modo, de acordo com documento enviado à Comunicação Social, pelo Governo Civil de Coimbra, com os resultados da reunião, e apesar de confirmado um reforço no dispositivo da PSP durante a festa dos estudantes, a verdade é que, como se constatou, «uma parte significativa de comerciantes ainda não adoptou» medidas de auto-protecção dos respectivos estabelecimentos, como é o caso da colocação de estores de protecção ou sistema de alarmes, entre outros.
Até à próxima reunião, a direcção da APBC irá fazer o levantamento dos estabelecimentos que ainda não adoptaram este tipo de medidas, procurando encontrar «soluções colectivas», como a colocação de uma central de alarmes ou de vigilância concertada. Aliás, ontem em declarações ao Diário de Coimbra, Armindo Gaspar, presidente da APBC, confirmava que esta entidade está a desenvolver contactos com empresas de segurança para apresentar aos associados um contrato de vigilância privada, tendo em vista a colocação de vigilantes nas ruas da Baixa.
Na reunião de ontem ficou também decidido que, tanto o Governo Civil de Coimbra, como a PSP tentariam «recolher dados sobre boas práticas» na protecção e segurança de espaços comerciais, «já adoptadas noutras cidades onde surgiram problemas semelhantes», como refere o comunicado com os resultados do encontro.
De qualquer modo, de acordo com o documento, «Coimbra é, do ponto de vista dos números disponibilizados que traduzem as ocorrências havidas, das cidades mais seguras do país».
Recorde-se que tem sido recorrente, antes e depois da colocação de câmaras de videovigilância na Baixa de Coimbra, a existência de assaltos naquela zona da cidade. Na madrugada de quinta-feira foram, pelo menos, quatro os estabelecimentos comerciais assaltados. Os proprietários de, pelo menos, três estabelecimentos apresentaram queixa à PSP de Coimbra, que confirmou as ocorrências ao Diário de Coimbra."
Agora falo eu:
Estas declarações publicadas hoje no Diário de Coimbra, não passam de o tapar do sol com a peneira, não correspondem minimamente à realidade, quem conhece a baixa e circula nela diariamente sabe muito bem que a onda de assaltos começou há muitos anos e nada tem de relação com a Latada, basta ver que no dia da Serenata com o reforço de Policia que foi bem visível não existiu nenhum assalto nem actos de vandalismo.

Eu pergunto aos autores destas declarações, existe a Latada todos os dias dos meses? É que os assaltos na baixa são constantes e a Latada só uma semana por ano.
Assumam as vossas responsabilidades e não sacudam a água do capote, o problema da baixa de Coimbra é a falta de moradores, falta de polícias e que a videovigilância funcione em vez de estar por ali só a enfeitar as ruas.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Vídeo de assalto à Ourivesaria Costa em Almeirim. - Imagens reais

video
Eu aposto que nenhum destes senhores de idade que foram violentamente agredidos, nenhum deles é pai, mãe, tios, ou outro familiar qualquer, dum Juiz.
Impunemente estes individuos assaltam, não se preocupando sequer em ocultar o rosto ou anular a gravação vídeo.
Isto quer dizer que :
-Este não é primeiro assalto que cometem e, também não será o último
-Sentem segurança no acto criminoso que praticam
-Sabem que mesmo que venha a existir algum " castigo" este não será pesado, provavelmente quando forem presos ( se o forem) são apresentados ao Juiz e libertados até ao julgamento ( adiado sine die)
Conclusão: O legislador elabora a lei pressionado pelo politico que quer pouca gente nas cadeias pois custam dinheiro ao erário publico
O Juiz aplica a lei e tenta não se chatear muito pois a duplicidade da legislação apresenta sempre uma alternativa ao defensor do criminoso
O policia é apresentado à opinião publica pela comunicação social como o mau da fita, pois violou os direitos de um cidadão que antes de ser condenado é sempre inocente ( como nunca é condenado...)
Resta ao pacato cidadão defender-se conforme pode esperando nunca enfrentar um criminoso.
Bem, vivemos numa sociedade democrática ( até surgir outra forma de organização politica, económica e social esta é a mais equilibrada, por agora) mas começamos todos a questionarmo-nos se é este o preço que temos de pagar.
As regras que regulam uma sociedade são essenciais quer gostemos delas ou não, e portanto saibamos todos assumir que as normas têm que ser equilibradas e consensuais, existem para serem cumpridas e não para serem "torneadas" e os que assumem a liderança da sociedade devem ser os primeiros a cumpri-las, defendendo os que as aplicam e melhorando o que se encontra incorrecto.
Pelo caminho que estamos a observar mais década menos década uma nova ditadura será o desejo de muitos de nós.
Resta informar quem não sabe, que os proprietários deste estabelecimento foram ambos internados no hospital pelos ferimentos sofridos.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Cabe a cada um de nós a responsabilidade de tirar de cena os corruptos e os que os protegem.

video

Uma reportagem na baixa

Hoje pelas 13h30, andavam dois alunos do Curso de Comunicação Social a realizar um trabalho sobre a baixa e o seu comércio.
Um bom tema para os jornais locais tratarem com isenção e sem cor política.
Já agora os dois futuros jornalistas deram-me também o prazer de falar sobre a baixa e o comércio, onde apresentei o meu ponto de vista.

O meu trabalho cívico dá frutos na Baixa de Coimbra

Obra acabada esta semana, após mais uma denuncia que fiz este mês nos Jornais locais.

Vandalismo na Praça do Comércio

Quando repararem, aproveitem para voltar a colocar as correntes em ferro que existiam naquele espaço.

Efeitos Sagres ou Super Bock

Esta viatura foi vítima de carjaking  e não está bloqueada pela Policia Municipal mesmo estando mal estacionada.

As marcas de um dos 4 assaltos na noite passada na baixa de Coimbra

Mais assaltos na baixa de Coimbra


Hoje pela manha, tive conhecimento que fora assaltado durante a noite mais quatro estabelecimentos comerciais na baixa da cidade.
Desculpem-me a expressão, mas esta merda já cheira mal!
Ou reforçam a segurança policial durante a noite e metem o sistema de videovigilância a funcionar como deve ser, ou as entidades competentes de uma vez por todas assumam que querem o fim do comercio na baixa, para os comerciantes pegarem nas suas”trouxas” fecharem as portas e irem trabalhar para outro local que os receba e os acarinhe.
Aos comerciantes deixo o alerta para que se organizem e tomem algumas medidas em conjunto para que tenham visibilidade na comunicação social.
Podem contar com o meu apoio!

PLANO PARA SALVAR PORTUGAL DA CRISE


quarta-feira, 27 de outubro de 2010

UMA CANÇÃO PARA ACALMAR

UGT diz que “seria lamentável” uma crise política gerada pelo chumbo do OE

Uma central sindical que se coligou com a CGTP na organização duma greve geral, dia 24 de Novembro na luta mais do que justa contra o novo orçamento de Estado, vem agora lamentar que o mesmo orçamento não seja aprovado. Desculpem lá, eu cada vez percebo menos disto! Que slogan's é que eles vão gritar nas manifestações desse dia. "Estamos contra o orçamento" ou aprovem o orçamento"!


Relacionamentos complicados

Seminário Educar Para Não Discriminar



Aminetu Haidar

Aminetu Haidar, vai receber a medalha da Universidade de Coimbra, numa cerimónia a realizar no próximo dia 9 de Novembro.

Aminetu Haidar foi detida no aeroporto de El Aaiún, a 13 de Novembro, quando regressava de Nova Iorque, onde recebeu o prémio «Coragem 2009» da Fundação norte-americana Train.
De acordo com a Amnistia Internacional, a activista foi submetida a um interrogatório de mais de 24 horas, sem direito a advogado, tendo depois a polícia marroquina apreendido os seus documentos.
Aminetu Haidar foi enviada de avião para Lanzarote, Espanha, contra a sua vontade, e com o consentimento do governo espanhol, que agora não permite o seu regresso ao Sara Ocidental por não ter documentação, segundo informações da Amnistia Internacional.
A activista associou-se nos anos 1980 à resistência pacífica contra a ocupação marroquina do Sara Ocidental de 1975, ano em que Espanha saiu da zona e em que Marrocos e a Mauritânia a invadiram, tendo este último país reconhecido a independência da República Árabe do Sara Ocidental em 1979.

Declaração

Mealheiro Português!!!

Com o congelamento dos nossos vencimentos é assim!!!!!


Mealheiro para guardar tudo o que sobra dos nossos salários!!!!

POBRES DOS NOSSOS RICOS

A maior desgraça de uma nação pobre é que em vez de produzir riqueza, produz ricos.
Mas ricos sem riqueza.
Na realidade, melhor seria chamá-los não de ricos mas de endinheirados.
Rico é quem possui meios de produção.
Rico é quem gera dinheiro e dá emprego.
Endinheirado é quem simplesmente tem dinheiro. ou que pensa que tem.
Porque, na realidade, o dinheiro é que o tem a ele.
A verdade é esta: são demasiados pobres os nossos "ricos".
Aquilo que têm, não detêm.
Pior: aquilo que exibem como seu, é propriedade de outros.
É produto de roubo e de negociatas.
Não podem, porém, estes nossos endinheirados usufruir em tranquilidade de tudo quanto roubaram.
Vivem na obsessão de poderem ser roubados.
Necessitavam de forças policiais à altura.
Mas forças policiais à altura acabariam por lançá-los a eles próprios na cadeia.
Necessitavam de uma ordem social em que houvesse poucas razões para a criminalidade.
Mas se eles enriqueceram foi graças a essa mesma desordem (...)
MIA COUTO

134 mil euros para passear o "rabiosque" de Durão Barroso

Austeridade? Onde? É tudo à grande e à francesa. Organizamos cimeiras da NATO, compramos automóveis para receber os líderes e até um especial para Durão Barroso. Continua o fandango.
Andam por aí a falar em medidas de austeridade, cortes de salários, subidas de impostos, apertar o cinto. Sacrifícios. Só mais um. Agora outro. Já está? Então só mais este que eu sou um grande mentiroso, perdão, distraído. E o que vai o Governo fazer para dar o exemplo?
Vai ao stand escolher um Mercedes. Contou-nos o Jornal Sol.
Vem aí Durão Barroso passar 2 dias durante a cimeira da NATO e não podia sentar o "rabiosque" numa lata com quatro rodas. Não lhe assenta qualquer "tanga", ou já não se recordam? Estamos a falar de um
automóvel que vai custar a módica quantia de 134 mil euros. Chama-se a isto um bom pretexto para São Bento trocar de carro. O S450 (chama-se assim o bólide) vai massajar o nadegueiro de Durão enquanto este provavelmente ouve a Toccata and Fugue in D minor de Bach. A crise é tramada. Mas só para alguns. Uns ficam com o rabo a arder, outros com ele macio.
Segundo o Sol "a contratação agora feita, através da Agência Nacional de Compras Públicas, tem a duração de 48 meses "e inclui manutenção e pneus para 160 mil kms", sendo que a renda mensal é de 2.807,20 euros, explica a Presidência do Conselho de Ministros." É assim mesmo. Quem vier atrás que feche a porta e pague o carro. Se não houver dinheiro ponham-no a render ao fim-de-semana. Aluguem-no para casamentos e baptizados. Mas há pior. Há sempre pior. Calma que nunca disse o contrário. Então vamos lá...
"O Ministério da Administração Interna (MAI) autorizou um reforço extraordinário do orçamento da PSP, no valor de cerca de cinco milhões de euros, para a aquisição de vário equipamento e material de ordem pública que vai ser usado na segurança da Cimeira da NATO, a 19 e 20 de Novembro." " ...A verba foi "sacada" ao Governo Civil de Lisboa e as compras vão ser feitas por ajuste directo..." "Os cinco milhões vão servir para comprar vário material de ordem pública, incluindo seis veículos antimotim, blindados, norte-americanos." DN
Governo Civil de Lisboa? Eu nem vou perguntar para que serve um Governo Civil nos dias que correm. Nem qual a razão para este vir financiar a compra de automóveis para cimeiras. Até porque tenho vergonha de ouvir a resposta. Nem sequer a razão pela qual um país como o nosso organiza cimeiras da NATO. Muito menos quando tem as calças pelo meio das pernas e a mão estendida em jeito de súplica.
Agora pergunto: 5 Milhões em 2 dias? Repito: 5 milhões?
E vem esta gente pedir sacrifícios? E vergonha? Nada? Nem um bocadinho? Os seis veículos antimotim são para quê? O governo já está a pensar na fuga? Se assim for justifica-se a compra.
(Recebido por e-mail)

Santa Aliança

Habemus acordum !!!

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Fez-se Justiça em Portugal. Finalmente

VALE A PENA PERDER um minuto A LER ESTE ARTIGO....


*A justiça portuguesa está de parabéns!
* Depois de anos e anos a batalhar eis que surgem os primeiros resultados.
· Desde a morte de Francisco Sá Carneiro e do eterno mistério que a rodeia,
· Ao desaparecimento de Madeleine McCann,
· Ao caso Casa Pia
· Do caso Portucale
· Da compra dos submarinos
· Às escutas ao primeiro-ministro
· Do caso da Universidade Independente
· Ao caso da Universidade Moderna
· Da corrupção dos árbitros
· À corrupção dos autarcas
· De Fátima Felgueiras
· A Isaltino Morais
· Da Braga parques
· Ao grande empresário Bibi
· Das queixas tardias de Catalina Pestana
· Às de João Cravinho
· Dos doentes infectados por acidente e negligência de Leonor Beleza com o vírus da sida.
.Do processo Costa Freire / Zeze Beleza, quem não se lembra ?
· Do miúdo electrocutado no semáforo
· Do outro afogado num parque aquático
· Das crianças assassinadas na Madeira
· Do mistério dos crimes imputados ao padre Frederico
· Do autarca alentejano queimado no seu carro e cuja cabeça foi roubada do Instituto de Medicina Legal
· A miúda desaparecida em Figueira
· Todas as crianças desaparecida antes delas, quem as procurou
· As famosas fotografias de Teresa Costa Macedo. Aquelas em que ela reconheceu imensa gente 'importante', jogadores de futebol, milionários, políticos.
· Os crimes de evasão fiscal de Artur Albarran
· Os negócios escuros do grupo Carlyle do senhor Carlucci em Portugal.
· O mesmo grupo Carlyle onde labora o ex-ministro Martins da Cruz, apeado por causa de um pequeno crime sem importância, o da cunha para a sua filha.
· E aquele médico do Hospital de Santa Maria, suspeito de ter assassinado doentes por negligência
Pois é... a justiça portuguesa está de Parabéns!
Depois de anos e anos a batalhar eis que surgem os primeiros resultados.
MULTADO POR GUIAR BURRA EMBRIAGADO
O agricultor que há uma semana foi apanhado a conduzir embriagado uma carroça puxada por um burra, na EN 17, em Celorico da Beira, foi ontem, quinta-feira, condenado, em processo sumário, a pagar 450 euros de multa. Pena pode ser substituída por trabalho comunitário, (pois este sr. trabalha e não vive com qualquer subsidio do governo).
Jorge Rodrigues, de 34 anos, agricultor, foi condenado pelo Tribunal Judicial de Celorico da Beira, neste caso, a juíza Cláudia Jesus, que considerou "muito grave" o crime pelo qual o agricultor ia acusado, aconselhou-o a nunca pegar num veículo, seja ele a motor ou de tracção animal, depois de ter bebido, condenou um homem apanhado com uma taxa de álcool no san.uma pena de 90 dias de multa, à razão de cinco euros por dia, por ter sido apanhado a 11 de Agosto a conduzir o veículo de tracção animal com uma taxa de alcoolemia de 2,85 g/l no sangue.
O valor mínimo da multa aplicada, que totaliza 450 euros, teve em conta, segundo a juíza de turno que ditou a sentença, a situação social do arguido e o facto de ser primário. Foi-lhe ainda aplicada, como pena acessória, a inibição de conduzir qualquer veículo motorizado por um período de sete meses.
A pena exclui a proibição de o arguido guiar a carroça puxada pela burra, o meio de transporte que mais utiliza, pese embora ter licença, segundo o próprio, para conduzir tractores e motociclos." Venda a burra se ela for uma tentação", desafiou
Até que enfim.... e em tempo recorde 8 dias depois julgado e condenado !!!!!!!!!!!!!!
Agora sim, sinto-me mais seguro !

Noite de Fados

domingo, 24 de outubro de 2010

O doce exemplo iraquiano inspira os esbirros: militantes da JCP obrigados a despirem-se numa esquadra

(Foto da Web)
"O caso conta-se em poucas palavras:
cinco membros da JCP, quatro raparigas e um rapaz, foram detidos pela PSP quando procediam à pintura de um mural na Rotunda das Olaias, em Lisboa; levados para a esquadra, foram insultados, ameaçados e… obrigados a despirem-se.
Repito: obrigados a despirem-se."