sábado, 15 de maio de 2010

As fotos da Playboy de Bruna, a professora que não o é, e a vereadora que devia ter vergonha de o ser

CLIQUE EM BAIXO
As fotos da Playboy de Bruna, a professora que não o é, e a vereadora que devia ter vergonha de o ser

Posted using ShareThis

Recado aos políticos



(Imagens retiradas da Web)
Este recado é para os políticos. Estou perplexo! Será que os políticos não vêem o que estão a fazer a todo o seu povo? A revolta, a indignação está a apoderar-se do coração dos portugueses. Por achar que a franqueza é essencial, deixo aqui a minha sincera opinião. Se apenas pensam no dinheiro e no poder que podem ter e não têm preocupações morais demitam-se dêem o lugar a outros que na verdade se preocupam e amam o seu país! Não pensem apenas nos seus interesses pessoais! Aproveito e deixo aqui uma sugestão: Consultem os portugueses não tomem decisões apressadas com fizeram há poucos dias com o TGV. Não os menosprezem, o povo é sábio não se esqueçam disso!

Utopia

(Imagem retirada da Web)
Já vi que viver neste país é uma Utopia... sim utopia... por mais que pense que as coisas vão melhorar, vão sempre cada vez mais baixo! Assim que eu puder, digamos se não me retirarem o ordenado antes disso... vou sair daqui para um sítio melhor... onde protegem, cuidam, ajudam e sobretudo respeitam o POVO! Bolas mas quem é que manda? Não somos nós? Nós é que os escolhemos... Enfim eu não escolhi estes badamecas que estão neste momento... mas que eu os gostava de os tirar do ninho... há isso podem contar comigo!

Mensagem de correio electrónico a demonstrar o nosso descontentamento


Vamos todos mostrar o nosso descontentamento, vamos todos enviar emails para a Presidência (belem@presidencia.pt) e para o Primeiro-ministro (pm@pm.gov.pt).

Quem votou neles e os apoiou é que devia de os aguentar

Estamos nas mãos deles, por causa dos "burros" que votaram pela segunda vez nos mesmos da sua espécie.

(Imagem retirada da Web)
Este é o resultado da política aventureira e improvisada deste governo, que se julga o salvador de Portugal.
Tudo indica que quem vai continuar a pagar a crise são sempre os mesmos. O mal dos políticos é que a sua inteligência e sabedoria só pende para o lado deles e não para governar o país. São uma espécie de epidemia gripal...ou se curam ou pioram com o tempo. A culpa não é só deles. Não exigimos, não controlamos! Deveríamos agir como a pílula do dia seguinte! Para os políticos os melhores são os estúpidos que continuam a acreditar neles inclusive (oposição). Todos eles têm o céu e aterra! Nós trabalhadores somos os (excluídos) apenas herdamos o inferno!
Os jovens começam a sentirem-se magoados. Começam a detestar de serem portugueses! Quem vota anseia ser correspondido com honestidade e dignidade! A realidade é que nem sempre eles cumprem com o que dizem. Tudo tem remédio é preciso que todos nós sejamos mais exigentes. Tenha coragem e não sinta vergonha de ser português.

Agentes secretos palestinianos e israelitas recrutados pelo Facebook


(Imagem retirada da Web)

A culpa é sempre do funcionário Publico, ou da má gestão dos políticos?

Gestor e Funcionário Publico

(Imagem retirada da Web)
O problema não é os funcionários públicos. O problema é os políticos e a má gestão dos dinheiros públicos que eles têm feito ao longo dos anos. A função pública, também tem gente honesta e trabalhadora e explorada. A podridão deste sistema são os oportunistas partidários e os filhinhos do papá que não fazem a ponta de um corno, ocupam os lugares de topo e são ainda por cima bem renumerados. Os altos salários dos gestores públicos e privados e as altas reformas dos políticos é que são o grande problema deste país. Se reparar os erros que todos eles cometem somos todos nós que o pagamos, eles saem sempre impunes, são medalhados e louvados ao mais alto nível.

Menos palavras e mais acções….vamos à luta!

(Imagem retirada da Web)

Estes “sacanas” do Governo demonstram uma frieza enorme e andam de consciência tranquila, como se não tivessem culpas, repensar as suas políticas, mas políticas, sim, não com palavras mas com acções. Vamos todos para a rua, vamos todos a S. Bento, correr com estes “parasitas”, com as “carraças” que nos estão a sugar o sangue, vamos todos para a rua demonstrar a nossa força.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Sócrates, APERTA-ME AS MAMAS...!

SÓCRATES...

... parece aqueles velhinhos que se metem pelas auto- estradas em contra-mão, com o Teixeira dos Santos no lugar do morto, a gritarem que os outros é que vêm ao contrário.

De rabo entre as pernas, fartinhos de saberem que estavam errados, não conseguem agora disfarçar o mal que nos fizeram. Ainda estão a despedirem-se, agradecidos, do Constâncio, e já deram a mão a Passos Coelho, que lhes jura que conhece uma saída perto e sem portagem.
Estamos bem entregues! Vão-nos servindo a sopa do Sidónio, à custa dos milhões que ainda recebem da Europa, andam pelo mundo fora sem vergonha, de mão estendida, a mendigar e a rapar tachos, tratados pelos credores como caloteiros perigosos e mentirosos de má-fé.
Quando Guterres chegou ao Governo, a dívida pouco passava dos 10% do PIB. 15 Anos de Guterres, Barroso, Sócrates e de muitos negócios duvidosos puseram-nos a dever 120% do PIB. Esta tropa fandanga deu com os burrinhos na água, não serve para nada e o estado do próprio regime se encarrega de o demonstrar. Falharam todas as apostas essenciais. Todos os dias se mostram incapazes. Mas com o Guterres nos refugiados, o Sampaio nos tuberculosos e na Fundação Figo, o Constâncio no Banco Central e o Barroso em Bruxelas, a gente foge para onde?!
Por Joaquim Letria

Dois partidos social-democratas


Por mais que o neguem, já ninguém com um mínimo de neurónios deixa de ver o que se esta a passar.

Provavelmente, pouco importa discutir em que consiste a social-democracia, porque a informação sobre essa ideologia ficou escondida na Alemanha e remetida para um caixote de lixo, como se fez aqui com o marxismo-leninismo. Importa, sim, é compreender que o PSD e o PS não são assim tão diferentes e não vale a pena andar a fingir que são.

Questões que têm a ver com a história da sociedade portuguesa empurraram o PPD para a social-democracia e cunharam-lhe o nome de PSD. Foi uma caminhada e tanto, guiada pelos barões do partido que queriam um nome europeu, respeitável, com posição cativa no Parlamento Europeu. O PS, alimentado pelos social-democratas alemães, com um forte partido comunista no território, dotado de intenções golpistas, não teve outra solução. Arrumou o marxismo na gaveta, apoiou as revisões constitucionais que o eliminaram do texto fundamental, e marchou alegremente para uma social-democracia também. Forças diversas, mas presentes ao tempo da evolução destas máquinas partidárias, empurraram-nas para o mesmo lugar do espectro político.
Pode ser que o PSD seja uma social-democracia mais evolucionista e que o PS esteja numa posição mais jacobina, cheia de gente das lojas. Pode ser que o primeiro tenha mais sentido de Estado e o segundo não compreenda bem a quintarola que administra, tal como as cooperativas nunca compreenderam as quintas que ocuparam no pobre Alentejo.
Todavia, o facto é que entre os dois há pouca diferença e as guerras são para o povo tolo ver. Os problemas portugueses arrastaram-se com estes dois partidos até um exacerbamento louco, que nos faz pensar que aquilo que um não faz o outro não consegue fazer e aquilo em que um erra o outro não é capaz de emendar. A questão vale para justiça: quem julga quem? O que se tem visto, depois de muitas aparentes guerras, é que ninguém tem culpa de nada e tudo fica na mesma como a lesma.
É possível mudar?
Esta pergunta tem sido feita recorrentemente em Portugal, e com boa intenção. Trata-se de saber se as coisas podem melhorar. Acabar com os grandes gatunos, com o banditismo, acelerar a justiça para níveis aceitáveis, securizar a vida do cidadão, acabar com a mania da burocracia, acabar com os privilégios dos que mandam, e seus amigos e capangas, administrar subsídios a quem apresenta produção, deixar criar livremente empresas, criar um tecido social sólido e amigo dos empreendedores, livrarmo-nos dos parasitas que se estendem pelos sindicatos, acabar com as empresas estatais que só dão prejuízo e não servem para nada (caso paradigmático da TAP e da RTP) e começar a preparar pessoas para pensar. Um país não se faz só de inteligência e informação científica, mas isso ajuda poderosamente.
Não sou um fã de Israel, mas não se pode ignorar que um Estado que, quanto a dimensão, é o centésimo mais pequeno do mundo, seja também o que possui 30 prémios Nobel na Química, 26 na Economia, 53 na Fisiologia e Medicina, 47 na Física e 13 na Literatura. Mas por detrás disto está a qualificação da sua mão-de-obra. Quase toda licenciada. É o país que tem mais museus por habitante, mais computadores por habitante, que lidera a investigação médica, que entra no século XXI com mais árvores do que aquelas que tinha, que ocupa o segundo lugar na localização de empresas de desenvolvimento, sendo ultrapassado apenas pelo Sillicon Valley.
Não é por acaso que quatro jovens israelitas tivessem desenvolvido a tecnologia da AOL Internet Messenger ICQ, em 1996; que a tecnologia Pentium MMX tenha sido desenvolvida pala divisão israelita da Intel; que os sistemas de Windows NT e XP tenham sido desenhados pela Microsoft Israel; enfim, que técnicas para diagnosticar doenças nos intestinos, na degenerescência das veias, no coração, estejam a solicitar a atenção dos americanos. Mais: que tenham a melhor rede de segurança interna e a aviação mais segura do mundo.
É certamente pouca gente, como nós. Mas os dirigentes não andam a dormir na forma, não se obcecaram com o medo de represálias internacionais, os físicos fizeram a bomba, os médicos trabalham. A população produz e é religiosa e os estudantes estudam.
Que tal começarmos por contar as árvores e verificar quantas temos a menos na piromania que tomou conta do rectângulo com a fraca qualidade de justiça que pune esta destruição? É possível mudar? Tudo depende de nós. Se quisermos copiar, e em vez de olhar para Bruxelas, não seria mau olhar para o mar. Onde temos a maior parte do território

Com papas e golos se enganam os tolos.

Corte de 5% nos políticos e gestores públicos? Treta, Populismo... Tem alguma expressão pelo muito que ganham mas levam muito mais por outras vias e para eles não representa nada.
Se há realmente uma crise de deficit no orçamento do Estado, porque não reduzir o número de deputados da Assembleia da Republica de 230 para 115 (metade)? Muitos dos que lá estão são mais "chulos" da Republica e do Orçamento do que propriamente Deputados da Nação.
E se Portugal é um quinto da Espanha, porque razão o nosso PM custa ao Pais sete vezes mais do que o PM de Espanha?
Porque razão não se desiste da treta do TGV apesar dos interesses da Mota -Engil e do "Coelhone" (ex-homem forte do PS) nesta rede ferroviária que não parece servir ninguém alem de um pequeno núcleo de oportunistas? Não será mais um elefante branco como alguns estádios de futebol que depois ninguém quis pelos custos de manutenção envolvidos?
Parece que vamos ter uma ligação Madrid (ES) - Poceirão (PT) e depois os turistas viagem de suburbano entre Poceirão e Lisboa...
Pitoresco...
E quem vai andar no TGV se as companhias aéreas ja falam em baixar os custos das viagens quando o TGV entrar ao serviço? Mais um elefante branco com utilidade só para encher os bolsos de alguns políticos e ex-políticos...
Ver a primeira página do jornal "o Diabo" de 11 de Maio de 2010 em anexo. Quem quiser pode consultar o jornal em:

Comunicado de Osama Bin Lada a Portugal....

Acorda Portugal!



Vamos à luta!

Se há mérito que este (des) governo tem é o contributo para destruir do país. Desistir de lutar, nunca, cada vez é mais necessário a união e a força de todos, para combater este cenário tão negro como este a que estamos a assistir. Temos que resistir, temos que lutar! Na minha opinião, temos de nos revoltar, não existe outra forma de agirmos.
Não é fácil, Portugal está de tal maneira podre, que nada resulta, enquanto for (des) governado por estes senhores que se alimentam nos últimos trinta anos à custa do suor dos trabalhadores, mas se todos procurarmos forças uns nos outros, se estivermos unidos, se formos uma classe, conseguiremos vencer, que significa conseguiremos reverter o rumo de Portugal.
Se formos passivos e não agirmos perante a tamanha enormidade de medidas anti-crise, que só as classes mais desfavorecidas vão pagar teremos que dizer aos nossos filhos, não tenho dinheiro para te alimentar! O que lhes vamos dizer? Que nos acobardámos? Que desistimos? Que sabemos que está mal mas que já não temos esperança? Que deixamos andar?
Não podemos desistir de sermos cidadãos neste país, não podemos desistir de darmos o nosso contributo, não podemos desistir de estarmos onde somos precisos! Não há dúvida que temos uma enorme capacidade de mobilização, só falta acreditarmos que podemos vencer e de consciencializarmos que temos de lutar pelo país e lutar pelo país significa lutar pelo bem da pessoa que é todo o cidadão de dele faz parte!
Tenho um grande orgulho em ser Português e tenho um grande orgulho em pertencer à classe trabalhadora. Dissemos sim quando foi preciso e acredito que agora também o façamos. Todos os trabalhadores de uma maneira geral, movimentos e sindicatos, ousemos parar para pensarmos, todos, dou o meu contributo para que a classe se mantenha unida e a luta possa sair à rua!
Nunca Portugal assistiu, com este governo, a um ataque tão cerrado aos trabalhadores mas estou convicto, que também Portugal nunca assistiu a uma união da classe trabalhadora, tão grande e determinada.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Uma excelente noita da Queima

O (des)governo Socialista de Sócrates...

e agora com a ajuda do Passos Coelho

Afinal, os primeiros meses de Passos pautaram-se não pela "mudança", mas sim pela "reciclagem"

Fascismo maçónico

Fascismo houve sim, mas em Itália, onde havia os "fascios". Em Portugal o problema é que nos convenceram que houve fascismo. Mas não. O problema esteve, está e pelos vistos estará na Maçonaria, especialmente numa determinada Loja, o "Grande Oriente Lusitano". São esses que vão desde membros do PSD ao PS, passando pelo CDS-PP. São esses que se auto-aumentam, se auto-promovem e que levam para casa todos os meses fabulosos ordenados aos quais ainda temos de juntar os prémios, o bónus, as eternas "ajudas de custo", etc. No tempo do Prof. Salazar eles quase que não existiam, pois eram perseguidos pelo Estado. Deu-se o 25 de Abril e ais estão, sequiosos de entrar no "Aparelho de Estado", nas Autarquias, Empresas Públicas e Empresas Privadas de Capitais Públicos (que agora existem muitas...). Temos o País na "Bancarrota", o desemprego que em algumas regiões atinge os 20% e para cúmulo temos cerca de 2 Milhões de Portugueses a viver no "limiar" da Pobreza, para não dizer já, na MISÉRIA!
É isto que está acontecer em Portugal acerca de 36 anos.

Saiba o que muda com as novas medidas de austeridade


As medidas do Governo e do Líder do PSD

As notícias não são boas e o ministro das Finanças já avisou: as medidas de contenção que o Governo vai implementar são "impopulares" e os "portugueses não vão gostar".

Imposto especial sobre rendimentos dos trabalhadores
Os salários serão sujeitos a mais uma taxa de imposto. Quem recebe um salário mínimo (475 euros) ou menos está isento desta nova taxa. Quem tem rendimentos até 2375 euros (o equivalente a cinco salários mínimos) paga 1% a mais todos os meses - o que representa, no máximo 23,75 euros. Quem ganhar acima deste valor, é taxado em mais 1,5%.

Todas as taxas de IVA aumentam um ponto
Os impostos sobre o consumo vão ficar mais altos. A taxa normal de IVA regressa aos 21% e todas as outras aumentam também em um ponto percentual. Ou seja, a taxa reduzida de 5% passa a 6% e a de 12% passa a 13%. O aumento da taxa do IVA é a receita mais utilizada pelos Governos para conseguir baixar o défice. Em 2005, o Governo subiu para 21%, em 2008 baixou para 20%.
Empresas pagam mais 2,5 pontos de IRC
Não são só os trabalhadores por conta de outrem que serão chamados a pagar. Também as empresas terão de contribuir para o esforço de consolidação do défice orçamental. Este ano, o IRC a pagar será acrescido de 2,5 pontos percentuais. Até agora, as empresas com matéria colectável até aos 12.500 euros pagavam 12,5%. As restantes estavam sujeitas a uma taxa de 25%.
Corte de 5% nos salários dos titulares de cargos públicos
Gestores públicos, autarcas, deputados, reguladores de mercados e responsáveis pelas empresas municipais terão todos o salário reduzido em 5%. A medida foi proposta pelo PSD e o objectivo seria mostrar que todos serão chamados a contribuir. Com esta medida, o aumento de 2,9% dado a estes profissionais no ano passado será mais do que eliminado.
Cortes na despesa com autarquias e RTP
Como forma de reduzir as despesas, as transferências para as autarquias serão reduzidas em 100 milhões de euros, bem como a indemnização a transferir para a RTP. Do mesmo modo, haverá uma redução da aquisição de bens e serviços. No total, estes cortes na despesa, juntamente com a redução nos salários, permitirão poupar cerca de mil milhões de euros ao Estado.

A minha revisão das medidas
As notícias não são boas e o ministro das Finanças já avisou: as medidas de contenção que o Governo vai implementar são "impopulares" e os "portugueses não vão gostar".

Com estas alterações das medidas que fiz a amarelo, diminuía a impopularidade, e não sufocava quem menos rendimento tem.

• Imposto especial sobre rendimentos dos trabalhadores
Os salários serão sujeitos a mais uma taxa de imposto. Quem recebe um salário mínimo (475 euros) ou menos está isento desta nova taxa. Quem tem rendimentos de 1500 até 2375 euros (o equivalente a cinco salários mínimos) paga 1% a mais todos os meses - o que representa, no máximo 23,75 euros. Quem ganhar acima deste valor, é taxado em mais 2,5%.

• Todas as taxas de IVA aumentam um ponto
Os impostos sobre o consumo vão ficar mais altos. A taxa normal de IVA regressa aos 21% e todas as outras aumentam também em um ponto percentual. Ou seja, a taxa reduzida de 5% passa a 6% e a de 12% passa a 13%. O aumento da taxa do IVA é a receita mais utilizada pelos Governos para conseguir baixar o défice. Em 2005, o Governo subiu para 21%, em 2008 baixou para 20%.

• Empresas pagam mais 2,5 pontos de IRC
Não são só os trabalhadores por conta de outrem que serão chamados a pagar. Também as empresas terão de contribuir para o esforço de consolidação do défice orçamental. Este ano, o IRC a pagar será acrescido de 1,5 pontos percentuais. Até agora, as empresas com matéria colectável até aos 12.500 euros pagavam 12,5%, (passa a 14%) As restantes estavam sujeitas a uma taxa de 25%, (passa a 26,5%).

• Corte de 5% nos salários dos titulares de cargos públicos
Gestores públicos, autarcas, deputados, reguladores de mercados e responsáveis pelas empresas municipais terão todos o salário reduzido em 10%, e as ajudas de custo. A medida foi proposta pelo PSD e o objectivo seria mostrar que todos serão chamados a contribuir. Com esta medida, o aumento de 2,9% dado a estes profissionais no ano passado será mais do que eliminado.

• Cortes na despesa com autarquias e RTP
Como forma de reduzir as despesas, as transferências para as autarquias serão reduzidas em 50 milhões de euros, bem como a indemnização a transferir para a RTP. Do mesmo modo, haverá uma redução da aquisição de bens e serviços. No total, estes cortes na despesa, juntamente com a redução nos salários, permitirão poupar cerca de mil milhões de euros ao Estado.





quarta-feira, 12 de maio de 2010

The Lingerie Restaurant


O The Lingerie Restaurant, único restaurante dedicado à temática do erotismo em Portugal, já chegou a Viseu. Esta é a quarta unidade da cadeia sendo que os seus promotores concretizam em Viseu o objectivo de chegar ao Interior do país.

Neste restaurante os habitantes de Viseu e das localidades da Região poderão experimentar uma forma diferente de apreciar os sabores da cozinha internacional.

Parlamento sueco dá exemplo de transparência


A crise combate-se desta forma simples e transparente.

Que cheiro transborda na Praça da Republica




Foi-se o cortejo, ficou o chão cheio de poças de cerveja que se mistura ao segundo com a urina e as pingas de chuva que caiem nos últimos dias, fazendo uma mistura explosiva de um mau cheiro que incomoda tudo e todos. Já era tempo de lavarem as ruas por onde passou o cortejo.

Olhares desfocados



Serviços rapidos da CMC



Pelas 8h40
  
 

Pelas 12h00

 

A cinquenta centimetros


VAMOS OU NÃO VAMOS PÔR UM TRAVÃO A ISTO?

NÃO EXISTE PAÍS NO MUNDO, mesmo que tenha minas de ouro, poços de petróleo, minas de diamantes, QUE AGUENTE O DESPESISMO DESTA GENTE TODA!

Todos os anos são CENTENAS DE MILHÕES DE EUROS para encher os bolsos a esta gente!

Quem anda a DESTRUIR Portugal...I




Quem anda a DESTRUIR Portugal...


O exemplo deve vir de cima

Pedir sacrifícios aos portugueses, é uma moda com muitos anos, desde que começou a reinar o capitalismo desenfreado, mas a classe politica dar o exemplo, ainda espero para ver. Esta proposta do líder do PSD, parece-me sensata, embora seja muito light, mas já não deixa de ser um bom principio.

terça-feira, 11 de maio de 2010

Inês de Castro, até ao fim do mundo...






Coimbra capital do Mundo

FOTOS DE DANIEL TIAGO

Do melhor do nosso Portugal

Feira de Artesanato

Olhares desfocados...


Virgem Peregrina no Distrito de Coimbra

Lugar de Chelo-Lorvão-Penacova

Não posso deixar de realçar todo o trabalho comunitário (U.P.C. Chelo, Rancho Folclórico, Comissão da Capela e população em geral) no embelezamento das ruas e Capela do lugar de Chelo, esteve sempre presente o espírito associativista.